Vereador é condenado por incêndio em Posto de Saúde

Mais Lidas

Caminhoneiro famoso no instagram morreu em acidente entre Barbacena e Santos Dumont

Um jovem de 26 anos morreu em um grave acidente próximo à cidade Barbacena, em Minas Gerais, nesta quinta-feira (16). Gabriel José da Rocha...

Zé Geraldo fará shows em cidades da Zona da Mata, veja a agenda

Nascido em Rodeiro, no pé da Serra da Onça, na Zona da Mata de Minas Gerais. Estas são as credenciais do cantor e compositor...

Manhuaçu e Muriaé terão escolas de ensino médio de tempo integral

Duas escolas de Muriaé e uma de Manhuaçu estão entre as 210 unidades de ensino da rede estadual de Minas Gerais que terão oferta...

Secretaria de Esporte e Lazer de Juiz de Fora abre inscrições para Festival de Basquete 3x3

Estão abertas as inscrições para o Festival de Basquete 3x3 da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) da Prefeitura de Juiz de Fora. Os...
Advertisement




O vereador Sergio Magela Ribeiro foi condenado por mandar incendiar um posto de saúde em Orizânia.

O crime ocorreu em maio deste ano, tendo sido registrado pela Polícia Militar na manhã do mesmo dia e repassado à Polícia Civil para as devidas investigações.

Após início das investigações, o vereador condenado, em sessão ordinária da Câmara de Vereadores do município de Orizânia, criticou o trabalho investigativo que vinha sendo realizado pela Polícia Civil.

Durante sua fala na sessão da Câmara Municipal, o vereador afirmou que não estava de acordo com a linha de investigação, criticando o trabalho dos investigadores e, ao que tudo indica, tentando intimidá-los, passou a dizer que iria processar os policiais.

Por fim, solicitou ao Presidente da Câmara que enviasse seu discurso ao Promotor de Justiça e ao Juiz de Direito da Comarca de Divino, exaltando o trabalho das referidas autoridades e pedindo para que "entrassem pesado nas investigações", pois não acreditava no trabalho dos investigadores da Polícia Civil e queria que eles provassem seu envolvimento no caso.

Após a conclusão das investigações, o vereador foi indiciado por ser o mandante do crime, e mais dois indivíduos por terem sido identificados como executores do ato de incêndio. Também foram indiciados por coação, já que estariam ameaçando testemunhas para que não fossem responsabilizados pelo crime.

Os indiciados receberam ordem de prisão preventiva, os quais foram presos no dia 30 de Julho durante operação da Policia Civil.

Após conclusão do processo, os três réus foram condenados a 5 anos e 10 meses de reclusão e 23 dias-multa em regime semiaberto, pelos crimes de incêndio e de coação. Eles tiveram os direitos políticos suspensos enquanto durarem os efeitos da condenação.

Com informações da Rádio Muriaé 

Notícias Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Brasileiros terão nova Carteira de Identidade Nacional com número único, veja o que muda

Um decreto assinado na última quarta-feira (23/02/2022) pelo Presidente da República, cria um número único de carteira de identidade para todo o país. O...

Em Ponte Nova, pai jogou filha de ponte e pulou no rio Piranga

Um homem de 26 anos agrediu a filha de 6 anos com socos e depois a jogou de uma ponte no rio Piranga, na...

Acidente envolvendo carro e ônibus da Buser em Ewbank da Câmara causa 5 mortes

O acidente aconteceu na BR-040 em Ewbank da Câmara, a colisão ocorreu entre um automóvel e um ônibus de viagem por aplicativo da Buser,...

Operação Rodovida será realizada durante feriados prolongados de Natal e Ano Novo

Com os índices epidemiológicos de Covid-19 em queda, muitas pessoas irão aproveitar o feriado prolongado de Natal e Ano Novo para viajar, o que...

Projeto de Lei que regulamenta transporte por aplicativo em Viçosa é aprovado

A Câmara Municipal de Viçosa aprovou na última reunião ordinário de 2021, na terça-feira (21), o Projeto de Lei que regulamenta o transporte por...